Quando se trata de melhorar a tomada de decisão para o bem maior de uma empresa, a intuição não é a melhor companheira. Ao mesmo tempo que a experiência pode indicar a direção ideal, ter uma visibilidade concreta para apoiar decisões estratégicas ajuda muito no momento de convencer a alta administração sobre qual rumo tomar diante do mercado.

Portanto, é imprescindível usar dados de qualidade para realizar melhorias tanto em relação ao cenário atual quanto ao futuro do empreendimento. Afinal, gestores que não fazem isso podem colher resultados penosos e abrir espaço para as marcas concorrentes.

Para conhecer boas práticas e métodos para melhorar a tomada de decisão da sua empresa com base na análise de dados, continue lendo este post e saiba mais!

Por que usar dados para melhorar a tomada de decisão?

Num passado não muito distante, os gestores contavam com planilhas de Excel e outras ferramentas mais simples de fazer cálculos. A tecnologia atual permite que organizações de todos os portes (e segmentos) analisem informações de maneira mais otimizada, associando-as aos números — passados e presentes — e a como eles se relacionam com os prognósticos de crises e de oportunidades.

Em linhas gerais, a tomada de decisão fundamentada nesse tipo de análise considera as escolhas baseadas em dados compreensíveis e verificáveis. Nesse sentido, as empresas não necessitam mais de colaboradores especializados para interpretar números. Atualmente, com o apoio de soluções apropriadas, os encarregados pela gestão — e profissionais de todos os níveis — podem coletar esses indicadores.

Mesmo que, inicialmente, essa atividade seja um tanto desafiadora, aprender a gerar relatórios e compreender estatísticas críticas é muito vantajoso para o gerenciamento de backoffice.

O que a análise de dados tem a ver com a tendência do mercado?

Esse tipo de análise permite que o responsável pela companhia acompanhe de perto os assuntos do momento, o que ajuda a descobrir quais deles podem ser utilizados para a divulgação da empresa.

Dependendo do tema e da estratégia, uma simples atitude pode trazer o reconhecimento do público. As melhores ideias normalmente se escondem entre os dados, logo, quem tem informações completas e realistas em tempo real consegue mais chances de obter sucesso em suas decisões.

Por falar nisso, a análise frequente de dados descobre cenários que demandam reações imediatas, como:

  • defesa da marca perante críticas negativas;

  • fechamento de negócios;

  • tomada de providências importantes em curto prazo.

Como usar a análise de dados para melhorar a tomada de decisão?

Os dados abrem uma gama de oportunidades para os negócios. Antes, no entanto, é necessário saber qual rumo seguir. Além do foco nas metas e nos objetivos, é preciso empregar os dados obtidos pela análise de processos para implementar mudanças certeiras.

Para isso, faz-se pertinente trabalhar em conjunto com todos os departamentos e definir um plano específico para o resultado das informações.

Independentemente de identificar quais produtos ou serviços estão afetando a receita ou compreender as falhas da cadeia de suprimentos, determinar um objetivo é crucial para uma tomada de decisões eficiente.

A fim de descobrir como melhorar a obtenção e a interpretação de dados na sua empresa, elaboramos um passo a passo que você confere a seguir.

Comece com a estratégia

Não raramente, é fácil se “afogar” em meio a infinitos dados que podem ser coletados — e é mais fácil ainda perder o foco em torno da análise dessas informações. Dar início ao processo com o apoio de um planejamento sólido ajuda a evitar ruídos e estabelece os procedimentos e rumos a serem seguidos nas próximas etapas.

Conheça a área de negócios

Neste passo, basta identificar quais são os setores de negócios mais relevantes para alcançar a estratégia geral. Assim sendo, se você só pudesse otimizar uma única área da empresa, quais procedimentos e fatores você escolheria?

Faça as perguntas certas

Após conhecer os objetivos, o próximo passo envolve elaborar questionamentos que precisam ser feitos para atingi-los. Caso você detecte, por exemplo, um problema (gargalo) em determinado departamento da organização e deseje descobrir como ele surgiu, realize perguntas e levante hipóteses.

As medidas burocráticas, o tempo e os níveis de estresse podem ser diminuídos drasticamente quando você sabe exatamente o que deve ser argumentado e avaliado.

Encontre os fatos para responder às suas perguntas

Nesta fase, é preciso identificar quais dados você deve acessar ou conseguir para chegar a uma resposta plausível. É importante salientar que não existem informações melhores ou piores na hora de esclarecer as hipóteses levantadas. Portanto, dedique-se a encontrar aquelas que são indispensáveis para sua necessidade.

Registre os dados disponíveis e escolha os que podem ajudá-lo a continuar com a análise. Observe não somente a qualidade das referências, mas também a facilidade para obtê-las, além da efetividade desses fatores em sua estratégia.

Trabalhe com o que você já possui

Agora que você já encontrou quais informações são necessárias, localize aquelas que você já possui. Aqui, o relevante é trabalhar com dados já coletados e buscar meios para obter outros que sejam pertinentes — o segredo é não ficar parado reunindo tudo antes de começar a agir.

Utilize sistemas de extração e registro de novas referências durante o decorrer do processo para não deixar passar nada em branco, pois a chave para o sucesso está nos detalhes.

Pondere custos e esforços

Uma vez que você conhece os custos, torna-se possível descobrir se os benefícios tangíveis compensam o esforço. Nessa perspectiva, os dados devem ser vistos como uma espécie de investimento organizacional importante para o crescimento de sua empresa.

Dessa forma, justifique os investimentos, relatando o valor dos dados para o objetivo do empreendimento em longo prazo. Considere também o fator tempo, pois a validade das informações acompanha essa condição. Sendo assim, é fundamental concentrar-se somente naquelas estritamente necessárias, para evitar decisões imprecisas.

Comece a análise

Por fim, basta estudar todo o material reunido de modo a extrair insights e idealizar estratégias úteis e significativas. Afinal de contas, não faz sentido empregar todo esse esforço se você não aprender algo novo perante todo o conhecimento coletado.

Os diagnósticos mais utilizados durante esse processo são:

  • análise de imagem (gráficos e dashboards);

  • análise de vídeo (filmagem de processos e procedimentos);

  • análise de texto (documentos e relatórios).

Recentemente, com o acesso facilitado a diversas tecnologias, houve um boom no número de sistemas disponíveis para avaliar enormes quantidades de informações (Big Data).

Essa tarefa pode parecer um pouco complicada, mas alguns softwares exigem apenas um conhecimento intermediário de Excel, permitindo que mais colaboradores possam ajudar na pesquisa, na classificação e no tratamento de um grande volume de dados.

Se as informações ditas ao longo deste conteúdo forem colocadas em prática na gestão da sua empresa, você certamente vai melhorar a tomada de decisão com base em dados. Portanto, não perca mais tempo e comece já a investir em novos recursos para gerenciar informações e fazer as melhores escolhas.

Gostou deste post? Aproveite o campo de comentários abaixo para fazer perguntas, críticas ou sugestões sobre o tema!