4 vantagens da manutenção preventiva na vida do motorista

7 minutos para ler

Manutenção preventiva é um acompanhamento regular e sistematizado das peças do veículo para prevenir o surgimento de problemas. Por meio dessa intervenção, o motorista consegue, por exemplo, detectar um componente desgastado que precisa ser substituído, antes que ele cause danos mais sérios.

cadastro de motoristas WappaPowered by Rock Convert

Esse cuidado é indispensável para a vida do motorista profissional. Afinal, o seu veículo é o seu instrumento de trabalho e ele precisa estar sempre em condições adequadas para uso.

Pensando nisso, listamos neste post algumas dicas e benefícios da manutenção preventiva do seu veículo. Continue a leitura e tire suas dúvidas sobre o assunto!

O que o motorista precisar verificar?

A inspeção regular do veículo deve seguir um checklist predefinido para garantir que nenhum item importante fique de fora. A seguir, sugerimos uma série de componentes fundamentais para a segurança e o bom desempenho do veículo.

Freios

Com o uso, o sistema de freios se desgasta e perde eficiência. Dessa forma, será necessária uma distância maior para frear com segurança e assim evitar um possível acidente. Por isso, sempre verifique:

  • nível do líquido de freio;

  • freio de estacionamento (freio de mão);

  • discos;

  • pastilhas;

  • tambores.

Pneus

Essa peça é uma das mais evidentes e importantes do veículo. Então, sua manutenção acaba sendo mais fácil e acessível. Verifique:

  • calibragem;

  • alinhamento;

  • balanceamento.

Suspensão

Falhas na suspensão fazem o veículo apresentar problemas de estabilidade, dirigibilidade e conforto. Então, na revisão da suspensão, inspecione:

  • batentes;

  • amortecedores;

  • buchas,

  • bandejas;

  • molas;

  • terminais;

  • pivôs;

  • braços axiais;

  • bieletas;

  • coxins.

Sistema elétrico e luzes

Se a luz parar de funcionar, você e seus passageiros poderão correr riscos no trânsito. Por isso, certifique-se do bom funcionamento dos seguintes itens:

  • pisca-alerta;

  • luzes de freio;

  • luzes de ré;

  • faróis.

Apesar de parecer óbvio, pode ser difícil perceber que uma luz de ré, ou mesmo, as luzes de freio estão com defeito. Por isso, essa verificação periódica é necessária.

Fluido de transmissão

Verifique se o fluido de direção está no nível adequado. Isso garantirá um melhor desempenho do veículo e evitará falhas na transmissão.

Fluido de direção hidráulica

A falta de manutenção relacionada à reposição do fluido da direção hidráulica pode acarretar em problemas na direção do carro, tornando a condução mais pesada e desconfortável.

Líquido de arrefecimento

O líquido de arrefecimento faz parte do sistema que mantém o carro em uma temperatura ideal para funcionar bem (por volta dos 90º Celsius).

Acontece que é preciso verificar não somente se o líquido está no nível recomendado, mas também se a proporção de água e líquido de arrefecimento está correta, já que a água pura pode causar corrosão nas partes metálicas do sistema.

Filtro de ar e do ar-condicionado

Um filtro de ar sujo aumenta o consumo de combustível. Então sai muito mais barato substituir a peça, do que arcar com outros custos que um filtro obstruído pode gerar. A limpeza do filtro do ar-condicionado também é importante para evitar a inserção de mau cheiro no veículo.

Qual deve ser a periodicidade adequada?

A periodicidade da manutenção preventiva vai depender bastante do componente e da quilometragem do veículo. Ou seja, quanto mais você roda, mais manutenções serão necessárias. No geral, o seguinte cronograma é recomendado.

Sistema Elétrico

  • Iluminação: mensal;

  • bateria: 10.000 km.

Sistema de arrefecimento

  • Líquido: semanal;

  • Limpeza do sistema: 30 mil km.

Pneus

  • Rodízio de pneus: 8.000 km;

  • calibragem: 1.000 km;

  • alinhamento: 10.000 km;

  • balanceamento: 10.000 km.

Freios

  • Fluido: 10.000 km;

  • pastilhas: 10.000 km;

  • discos: 10.000 km.

Suspensão e rodas

  • Amortecedores: 10.000 km;

  • molas: 10.000 km;

  • pivôs, buchas e terminais: 40.000 km.

Sistema de Transmissão

  • Checagem da transmissão: 40.000 km;

  • embreagem: 20.000 km.

Sistema de alimentação de combustível

  • Velas: verificar a cada 10.000 km e trocá-las a cada 20.000 km;

  • filtro de combustível: trocar a cada 20.000 km;

  • filtro de ar: trocar a cada 20.000 km.

Motor

  • Óleo: semanal;

  • filtro de óleo: verificar a cada 5.000 km e trocar a cada 10.000 km.

Ar-condicionado

  • Checagem do ar-condicionado: 20.000 km.

Quais as vantagens da manutenção preventiva?

1. Mais segurança para você e para seus passageiros

O desgaste dos componentes do veículo, sobretudo da direção e dos freios, pode aumentar as chances de acidentes ou reduzir o tempo de resposta do veículo diante de uma situação de risco.

O mesmo acontece com itens que servem de suporte para visibilidade e comunicação no trânsito, como faróis, lanternas, retrovisores, limpadores de para-brisas, alertas e buzinas. Falhas em algum desses dispositivos podem gerar uma situação de risco para pedestres, passageiros e demais motoristas.

2. Redução de custos

Equipamentos deteriorados ou no fim do ciclo de vida reduzem o desempenho energético do sistema. Isso também ocorre com os carros. Sem a devida manutenção, é normal que os veículos consumam mais combustível — por exemplo, quando há problemas nas velas, no filtro de ar, no escapamento, no filtro de combustível e até nos pneus.

Outro ponto importante é que a manutenção previne falhas que seriam muito mais caras de serem resolvidas se ocorressem. A prevenção por se substituir uma peça, por exemplo, sai muito mais barato que um reparo.

Ao reduzir custos com a manutenção do veículo, o motorista consegue ampliar a sua margem de lucro com suas corridas.

3. Proteção contra desvalorização

Sabemos que todo carro tem seu valor de mercado reduzido, mesmo que ele fique parado na garagem. Essa depreciação é ainda maior quando se refere a táxis e outros carros utilizados para transporte particular, já que rodam muito. E teoricamente, quanto maior sua quilometragem, maior o nível de deterioração dos seus componentes.

Segundo uma pesquisa da Autoesporte, essa desvalorização pode variar entre 7% e 23% ao ano. Existem dois fatores que influenciam essa perda de valor:

  • mercado;

  • práticas do proprietário.

Você não pode mudar o mercado, mas pode aprimorar os cuidados com seu veículo para reduzir ao máximo sua depreciação. Para isso, é fundamental que a manutenção do veículo esteja impecável, o que inclui:

  • estrutura e mecânica, incluindo todo os itens que já vimos neste artigo;

  • estética: cuidado com riscos, manchas, rasgos no estofado, sujeiras e odores no interior do veículo (quando passageiros e o motorista fumam no interior, por exemplo).

4. Maior conforto

Bom funcionamento do ar-condicionado, limpeza do filtro de ar, desodorização, maior estabilidade na direção, ausência de ruídos, bom som ambiente. Esses são apenas alguns resultados obtidos por meio da manutenção preventiva que podem garantir maior conforto para os passageiros e para o motorista.

Imagine que frustrante seria o carro enguiçar no meio de uma corrida. Você perderia o cliente, além de qualquer chance de poder fidelizá-lo, sem falar no desconforto de precisar chamar outro veículo para atendê-lo.

Para o motorista profissional, a manutenção preventiva não é uma prática opcional, deve se tornar um hábito. Por isso, use este artigo para criar um checklist de verificação e um cronograma a ser seguido à risca. Você vai sentir os bons resultados no bolso!

Gostou das nossas dicas? Então, nos siga nas redes sociais e esteja conectado ao nosso conteúdo! É só clicar aqui na sua rede favorita: Facebook, LinkedIn, Instagram, Twitter e YouTube.

 

Posts relacionados
Share This