Já houve tempo em que o colaborador perfeito — segundo o pensamento das empresas —, era aquele capaz de realizar as atividades ordenadas, sem fazer qualquer tipo de questionamento. Felizmente, essa atitude arcaica acabou! Atualmente, o que as organizações querem e necessitam é de um profissional que tenha autonomia, ou seja, um funcionário empreendedor.

No presente post, você vai compreender o que esse termo significa, qual é a sua importância e como você pode incentivar sua equipe para que desenvolva uma conduta empreendedora no expediente. Boa leitura!

O que é o funcionário empreendedor?

Também conhecido como intraempreendedor, o funcionário empreendedor se refere a profissionais que trabalham dentro da empresa e estão sempre atentos a novidades e oportunidades.

Eles enxergam a organização como se fossem sócios e, por essa razão, fazem de tudo para ir além das suas obrigações básicas, explorando possibilidades de melhoria que podem beneficiar o negócio.

Características de um funcionário empreendedor

Uma instituição pode crescer em muitos aspectos ao promover a cultura empreendedora. No entanto, para que seja possível implementá-la, é importante dispor de funcionários com perfil empreendedor. Veja abaixo algumas das características comportamentais que devem ser desenvolvidas em sua equipe:

  • visão sistêmica;

  • iniciativa;

  • foco;

  • ousadia;

  • positividade;

  • criatividade;

  • empatia;

  • proatividade;

  • flexibilidade;

  • boa comunicação;

  • alta produtividade.

Mesmo que muitas dessas competências sejam naturais para um grupo seleto de pessoas, muitas delas podem ser naturalmente desenvolvidas, o que faz com que seus colaboradores se transformem em empreendedores notáveis.

Por que estimular o funcionário empreendedor?

Existem diversos motivos para que você possa se convencer disso. Confira abaixo alguns deles:

Promover o diferencial competitivo

Ao contrário do que muitos pensam, a melhoria e a inovação não surgem somente a partir de gestores. Geralmente, aquele que está próximo das tarefas diárias da empresa é que consegue realmente enxergar possibilidades. Ou seja, ninguém melhor do que o funcionário para identificar demandas e incentivar mudanças em seu setor.

Dessa forma, ao incentivar o empreendedorismo no ambiente de trabalho, você também está promovendo o desenvolvimento de práticas que podem aumentar a competitividade do seu negócio perante a concorrência. Isso é uma vantagem e tanto, principalmente se as outras empresas no seu segmento ainda não estimulam o intraempreendedorismo.

Reter talentos

Os colaboradores da geração Y — que representam grande parte da força de trabalho atual — têm um perfil bastante específico. Querem ser ouvidos, gostam de ter autonomia e, sobretudo, esperam gratidão por suas colaborações.

Sendo assim, a melhor maneira de reter esse tipo de funcionário — principalmente os mais talentosos — é investindo em intraempreendedorismo. Ao fazer isso, sua equipe perceberá que você se importa com o desenvolvimento profissional dela, o que é um bom motivo para elevar as chances de permanência na empresa.

Aumentar o engajamento do time

Se um integrante do seu time não tem características de autonomia, promover ações de intraempreendedorismo pode ser uma boa maneira de melhorar seu comprometimento com o trabalho.

A pessoa pode até ter uma aptidão oculta, que ela não desenvolve pois não tem o entusiasmo interno necessário para empreender. Porém, se você oferece um estímulo, ela vai perceber que pode fazer mais. Com isso, forma-se uma poderosa aliança (não somente profissional, mas emocional) entre você, gestor, e o funcionário empreendedor.

Melhorar a imagem da empresa

A imagem de um negócio não depende somente do atendimento ao público ou da qualidade de seus produtos/serviços. A forma como a equipe interna é tratada faz toda a diferença — ainda mais neste mundo imensamente conectado em que vivemos hoje.

Por exemplo, quando o espírito empreendedor é promovido na empresa, os funcionários se sentem mais engajados em publicar informações sobre a rotina de trabalho por meio das redes sociais. Se essas publicações forem positivas, elas ajudarão a aumentar o alcance da marca no mercado.

Como estimular o funcionário empreendedor?

Incentive o compartilhamento de ideias

Pode ser que os seus colaboradores não estejam se comportando como intraempreendedores simplesmente porque eles não encontram formas ou canais para se expressarem abertamente. Então, a primeira recomendação é simplificar a troca de ideias. Existem diversas ações que você pode promover, como:

  • instalar um grande quadro branco de ideias na área comum da empresa, onde todos os envolvidos possam relatar suas sugestões com total liberdade;

  • organizar reuniões periódicas com caráter reverso, ou seja, em que os funcionários oferecem feedbacks ao gestor, sugerindo melhorias e mudanças;

  • manter uma norma de portas abertas, permitindo que qualquer colaborador possa entrar na sua sala, quando bem entender, para propor formas de otimizar o desempenho do negócio.

Estimule a competição saudável

Nada é tão bom para gerar ações e ideias quanto uma competição saudável. Portanto, se você deseja que seus profissionais apresentem comportamento empreendedor, promova pequenas disputas. Apresente desafios, estipule metas atingíveis e coloque um limite de tempo.

Essa abordagem é normalmente conhecida como gamificação, ou seja, promover um jogo que envolve determinado processo para aumentar o engajamento.

No entanto, tome cuidado para não deixar que essa atividade prejudique a convivência da equipe. Reconheça os esforços dos que não atingiram os resultados estipulados e evite transformar o intraempreendedorismo em uma prática que favorece somente o mesmo funcionário, pois isso pode causar frustração e ressentimento nos demais integrantes.

Ofereça uma recompensa

É importante saber que nem todo mundo é movido apenas pelo desejo de ganhar um elogio. Muitos colaboradores também almejam formas de reconhecimento mais robustas pelo seu esforço em colaborar para o sucesso da empresa.

Que tal aplicar na sua política de benefícios o Programa de Participação nos Lucros e Resultados (PLR)? Esse tipo de recompensa tem tudo a ver com a manutenção do intraempreendedorismo.

Se a tentativa de melhorar e inovar da equipe gerar bons resultados, ela vai repercutir em um desempenho elevado para todo o negócio. Assim, o impacto, direto ou indireto, terá efeito nos lucros finais. E como retribuição, a equipe recebe uma parcela desse rendimento. Quanto mais eles colaborarem, mais vão receber. Com essa premissa, é óbvio que todos desejarão cooperar para o sucesso da organização.

Esperamos que os assuntos discutidos neste post possam ajudar você a promover o “funcionário empreendedor” em cada integrante do seu negócio. Para isso, basta colocar nossas recomendações em prática. Se isso for feito com bastante zelo e objetividade, sua marca obterá um nível competitivo que deixará a concorrência comendo poeira, visto que os melhores profissionais estarão completamente engajados com a sua causa.

Gostou deste post? Aproveite e descubra por que a economia colaborativa é a cara do futuro!