A tecnologia está cada vez mais presente no cotidiano. Para as empresas isso não é diferente e as organizações têm recorrido a uma estratégia de automação de tarefas e coleta de dados. Nesse cenário, surge a ideia de convergência tecnológica.

Contudo, muitos negócios ainda utilizam soluções pulverizadas, em que cada software ou plataforma realiza poucas etapas. Como consequência, é preciso lidar com estruturas diferentes e que, muitas vezes, não são compatíveis.

Para entender como a convergência tecnológica ajuda a maximizar o uso dos recursos, continue a leitura e saiba tudo sobre o termo!

Afinal, o que é a convergência tecnológica e como ela surgiu?

Fazer com que a estrutura de tecnologia entre em convergência tem a ver com unificação, direcionamento e padronização. Basicamente, significa diminuir o número de soluções diferentes e colocar tudo em um mesmo ponto.

A convergência tecnológica, portanto, diz respeito ao uso de uma estrutura única para tratar as informações e unir processos. Não se trata de usar apenas uma ferramenta, mas de ter um alicerce semelhante.

É o caso de utilizar softwares e plataformas do mesmo desenvolvedor ou adotar recursos parecidos para cada setor. Na hora de controlar as finanças e as viagens corporativas, por exemplo, faz sentido usar uma só ferramenta, já que isso melhora a análise de informações.

O conceito surgiu com a entrada de tecnologia nos empreendimentos. Especialmente, ganhou força após a adoção crescente de recursos de automação e pela democratização dessas ferramentas.

Com uma maior oferta de plataformas e softwares, é imprescindível selecionar muito bem quais são os elementos que farão parte da sua estrutura de TI.

Como realizar a convergência?

Para utilizar essa convergência é preciso, em primeiro lugar, fazer um bom planejamento das soluções adotadas. É o momento de verificar quais são os serviços utilizados e quais serão contratados.

Se algum deles não atender completamente às expectativas, vale a pena fazer a troca. Substituir as planilhas por um sistema centralizado das viagens dos funcionários, por exemplo, funciona melhor.

Também é preciso estimular a integração. Unir os diversos recursos por meio de opções de integração gera comunicação de dados e favorece a automação. Unir um Enterprise Resource Planning (ERP) a um sistema específico de estoque ajuda a otimizar o fluxo de informações.

Também é válido pensar em utilizar outros recursos, como o Big Data e o Business Intelligence. Pelo tratamento de grandes volumes de dados, é possível chegar a resultados padronizados e que oferecem maior unificação.

Quais são os benefícios para o setor financeiro?

Toda a empresa é favorecida quando a convergência tecnológica é realizada, especialmente o setor de TI. No entanto, a parte financeira do negócio também ganha quando essa etapa é concluída.

O controle das finanças é beneficiado em vários aspectos, o que gera pontos positivos para todo o empreendimento. Entre as vantagens para o setor financeiro estão:

Aumento da agilidade

Quando a convergência tecnológica é executada, os dados fluem muito melhor. Não é preciso perder tempo com a exportação ou conversão de arquivos e a mobilidade é beneficiada ao máximo.

Tudo isso faz com que os processos financeiros sejam mais ágeis. Cálculos e registros de movimentações aceleram a elaboração do fluxo de caixa, do orçamento e até da conciliação bancária. Já a geração de relatórios, balanços e demonstrativos é feita de forma completa e em poucos passos, o que diminui o tempo necessário. Assim, há um ganho na produtividade do setor, que consegue dar maior atenção ao dinheiro da empresa.

Redução da burocracia

A automação também é responsável por diminuir o número de etapas exigidas. Em vez de um funcionário ter que controlar os recibos dos colaboradores que viajaram e incluir esses dados no sistema, tudo acontece de forma automática.

A principal consequência é que a burocracia atinge níveis mínimos. Há menos gargalos e dificuldades para executar tarefas indispensáveis para o controle. Isso faz com que o time financeiro fique disponível para a realização de atividades realmente estratégicas e que geram maiores impactos no empreendimento.

Eliminação dos erros e incompatibilidades

Os dados financeiros aparecem em vários tipos. Além de acompanhar a quantidade de dinheiro, é comum fazer a identificação de gastos, adicionar marcas temporais e assim por diante. Quando as informações são estruturadas de modos distintos, muitas delas se perdem.

Inclusive, a necessidade de ter a atuação manual em vários pontos aumenta os riscos de falha humana e de incompatibilidade de arquivos e dados. A unificação tecnológica, por outro lado, faz com que essas situações sejam evitadas com maior facilidade, o que diminui a necessidade de retrabalhos.

Fortalecimento da tomada de decisão

O setor financeiro precisa tomar uma série de decisões para melhorar o fluxo de dinheiro na empresa. É preciso definir quais são as ações ideais para reduzir gastos, quais setores exigem maior investimento e quais são as oportunidades para aproveitar.

Quando as informações estão pulverizadas, a tomada de decisão se torna parcial. Já a convergência permite que o setor tenha uma visão clara do que precisa ser feito ou modificado. Como consequência: um jeito de tomar decisões melhores e com maior embasamento, o que diminui as chances de falhas ou desperdícios.

Além de tudo, o uso estruturado de informações aumenta a inteligência de mercado. Os dados certos permitem que o setor financeiro crie uma base de informações, como um histórico de movimentações. Assim, é mais fácil fazer planejamentos eficientes.

Diminuição dos gastos

Para melhorar, adotar a convergência tecnológica é uma forma de reduzir os custos em diversas etapas. A automação aumenta a produtividade e diminui os erros, o que evita retrabalhos e novos gastos. Também deixa de ser necessário contratar mais gente para dar conta do mesmo volume de informações.

A tomada de decisão estratégica é outro elemento que impacta as despesas. Graças às escolhas eficientes e acertadas, o negócio aproveita melhor os recursos disponíveis, implementa medidas de desoneração e consegue dar um caminho otimizado para o dinheiro.

A convergência tecnológica é uma tendência e uma necessidade crescente nas empresas. Com a unificação da adoção de tecnologia, é possível obter diversas vantagens para o setor financeiro, já que ele se torna mais eficiente, estratégico e econômico.

Se quiser ter outras informações relevantes para a sua gestão, assine nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo novo!