O segmento de inovações na engenharia civil dita diversas tendências que, com o passar do tempo, acompanham o desenvolvimento da indústria. Tudo isso com intuito de estimular a competitividade do mercado. Os negócios do ramo seguem atentos às maiores novidades da construção civil, refletindo em questões pontuais do tipo: “Como prever os melhores equipamentos e materiais de alto padrão construtivo?”

Atualmente, os empreendimentos em geral querem colocar algumas práticas em evidência para se destacarem. O setor de construção também pode colaborar nesta perspectiva, garantindo mais economia, design, tecnologia, desenvolvimento sustentável, entre outros aspectos nos projetos.

Confira, neste post, cinco inovações na engenharia civil que facilitam o gerenciamento da obra e de pessoas. Boa leitura!

1. Materiais sustentáveis

O uso de materiais que não prejudicam o meio ambiente ou que diminuam o consumo de energia tem sido o objetivo principal das construções atuais. Tanto que inúmeras pesquisas vêm sendo feitas como forma de reutilizar produtos ou substituir a matéria-prima por opções menos nocivas à população e à natureza.

Os resultados obtidos até agora são espantosos, com composições/ingredientes dentro das normas de segurança e, por vezes, mais eficientes que a versão anterior. Geralmente, são estudos que visam minimizar a emissão de gases poluentes, produção de energia e consumo de água.

Além de tudo, esse tipo de inovação atende às exigências da atualidade — visto que grande parte da sociedade absorveu o pensamento ecológico. Veja abaixo algumas inovações na engenharia civil que foram desenvolvidas para reduzir o impacto ambiental.

Concreto sustentável

O concreto é um dos materiais mais consumidos nas obras. Por isso, ele tem sido o principal motivo de pesquisas que buscam opções de substituição mais sustentáveis.

Além de economizar com o produto graças à utilização de uma mistura composta por resíduos de entulhos, lascas de madeira e vidro moído, o concreto ecológico ameniza a emissão de CO² na atmosfera.

Água racionada

A preocupação com a falta de água potável está presente também na construção civil, uma vez que este segmento é um dos que mais consomem este recurso. Em razão disso, diversos projetos são criados com o propósito de diminuir o seu uso durante a realização das obras, assim como depois da entrega das propriedades.

Sendo assim, é possível utilizar a água oriunda da drenagem de terrenos ou da chuva, bem como sugerir o seu reúso — provenientes de chuveiros e de máquinas de lavar, por exemplo — em algumas atividades de rotina dos novos moradores.

Tijolo ecológico

Com a intenção de desenvolver um produto claramente sustentável, cientistas conseguiram criar os tijolos ecológicos, com adição de um polímero natural de algas e de lã. Vale mencionar que eles podem ser até 40% mais duráveis e resistentes se comparados com os só de argila.

Telha solar

O objetivo aqui é mais do que gerar economia energética. Com as telhas solares é possível produzir energia, inclusive para a utilização durante os serviços de construção. O material é composto por células fotovoltaicas, que absorvem o calor dos raios solares.

Assim, além de proteger algumas áreas do canteiro de obras, esse telhado é uma das inovações na engenharia civil mais promissoras da atualidade, uma vez que pode vir a ser usado em larga escala no futuro.

2. Impressoras 3D para construção civil

A construção simultânea de edifícios parece até coisa de seriados futuristas, mas já é uma realidade. A propósito, as impressões 3D já existem há quase 30 anos e agora estão ocupando o segmento de construção civil com chances de compor até 100% das obras.

Na última versão dessa ferramenta foi possível projetar a impressão parcial de paredes, pilares, vigas, lajes e outros aspectos necessários a uma edificação. Essa tecnologia teve essa denominação devido à sua semelhança com impressoras 3D convencionais, visto que as camadas da construção são feitas de baixo para cima.

Por ora, essa ferramenta tem sido largamente desenvolvida na China e nos Estados Unidos, no entanto, a expectativa é de que ela chegue ao nosso país em breve. Além de ser muito mais ágil nas montagens, o equipamento não desperdiça material.

3. Gestão móvel de projetos

A gestão mobile de projetos é praticamente obrigatória no setor de construção civil, pois é imprescindível manter todos os dados e informações ao alcance dos envolvidos, seja no canteiro de obras, dentro da sede ou em uma reunião com empreiteiros ou fornecedores.

Essa tecnologia é utilizada por diversas construtoras, passando pelos empreendimentos de pequeno, médio e grande porte. Além da eliminação de documentos físicos e outras operações burocráticas, a gestão móvel gera economia de tempo e dinheiro, já que as ocorrências podem ser resolvidas com mais rapidez e o controle da realização das tarefas é muito mais preciso.

4. Realidade aumentada

Realidade aumentada nada mais é do que a sobreposição de imagens/vídeos do mundo real com objetos reais, que criam uma sensação conhecida como realidade virtual.

Nesse sistema é possível fazer simulações idênticas ao mundo real. Na engenharia civil, por exemplo, sua principal utilização é educativa, porém ela também pode ser útil em outras etapas do projeto.

Com seu uso fica mais fácil construir máquinas virtuais e elaborar modelos cada vez mais eficientes, o que ajuda a visualizar projetos antes mesmo deles saírem do papel.

5. Mão de obra qualificada: atualização a distância

Devido à evolução crescente e constante da tecnologia, a mão de obra nunca deixa de ser uma função estagnada, considerando o seu nível de importância para o progresso de um serviço de qualidade.

Em outras palavras, o mercado de engenharia civil necessita de profissionais qualificados, que se atualizem periodicamente para garantir que o andamento da obra não seja prejudicado por falta de domínio/conhecimento.

Com a consolidação de cursos de aperfeiçoamento e reciclagem a distância, voltados para a construção civil em todo o país, tem-se uma situação que facilita a qualificação de engenheiros e outros profissionais do ramo, atualizando-os com o que existe de mais avançado no setor.

Viu só como as inovações na engenharia civil mencionadas neste conteúdo podem melhorar o gerenciamento do canteiro de obras? O segredo é sempre ficar de olho nas novidades que surgem para aumentar a competitividade e sair na frente da concorrência.

E então, o que achou deste post? Se você gostou, não deixe compartilhar com seus colegas nas redes sociais!